Médico peruano e amante são acusados de estuprar bebê de sete meses em motel

Após exames no IML foi constatado que a criança, que é filha do casal, vinha sendo abusada há algum tempo.
01/09/2017 14h58 - Atualizado em 2/09/2017 16h21
Foto: reprodução

Um médico peruano de 45 anos, que segundo a polícia, atua em hospitais de municípios do estado, e a amante dele, uma jovem da mesma nacionalidade, de 24 anos, foram denunciados por funcionários de um motel, localizado no bairro Coroado, após os mesmo ouvirem choros de uma criança de apenas sete meses que estaria sendo estuprada pelo casal.

Ambos foram presos em flagrante na tarde dessa quinta-feira (31) e encaminhados para s Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca).

Após exames de conjunção carnal e anal no Instituto Médico Legal (IML) foi constatado que a criança foi mesmo estuprada. Segundo a delegada, Juliana Tuma, foi constatado que a vítima vinha sendo abusada há algum tempo.

“Em depoimento ambos negaram, no entanto, a mãe disse que já tinha visto o companheiro tocando nas partes íntimas da crianças, inclusive no dia do flagrante, dentro do motel”, disse Juliana.

De acordo com a delegada a criança é fruto de abuso do médico com a amante que acabou se apaixonando por ele. “Ela relata que sofria abusos, porém, após engravidar a mulher disse que passou a gostar desse médico. Como ele é casado, esta mulher foi levada para morar no município de Uarini, para tomar conta de uma drogaria que ele tem no local”, ressaltou.

A criança não possui certidão de nascimento e imediatamente foi encaminhada a um abrigo. Os dois infratores foram autuados em flagrante por estupro de vulnerável e na tarde de hoje irão passar por audiência de custódia.

Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505