Morte do cabeleireiro João Felipe foi encomendada de dentro do sistema prisional, diz polícia

O mandante do crime se chama, José Matheus da Costa Vieira, o “Sapo”, que já se encontra preso na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP). A polícia ainda não sabe a motivação da morte.
13/09/2017 11h40 - Atualizado em 13/09/2017 17h01
Foto: Divulgação

A ordem para matar o cabeleireiro e maquiador João Felipe de Oliveira Martins, partiu de dentro do sistema prisional, porém, a motivação permanece desconhecida. A Polícia Civil divulgou na manhã desta quarta-feira (13), o nome do mandante do crime, José Matheus da Costa Vieira, o “Sapo”, que já se encontra preso na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), pelo crime de homicídio.

A confirmação do nome dele veio após o depoimento do autor dos disparos, Diego Sabino de Araújo, 27, o “coqueirinho”, preso na última segunda-feira (11), no município de Careiro da Várzea.

Segundo o o delegado Juan Valério, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), em depoimento Diego disse que recebeu uma ligação com a ordem para matar o maquiador. Ele confessou ainda que não recebeu nada pelo serviço e que o fez porque faz parte da irmandade do crime e é subordinado ao ‘Sapo’.

Durante coletiva o delegado informou também que a autorização para a morte de João Felipe foi feita por um traficante identificado como “Melk”, que comanda o tráfico no bairro Mauazinho.

Em 2011, a irmã de José Felipe, identificada apenas como “Cristina”, também foi vítima de um homicídio. O crime ocorreu na frente do maquiador, que na época tinha 14 anos de idade. O mandante do crime dele é a mesma pessoa que teria envolvimento na morte de dê Cristina.

Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505