Mulher diz que foi contratada para assaltar salão de beleza e foi surpreendida com homicídio de cabeleireiro

A acusada disse em depoimento que receberia R$ 500 pelo serviço.
11/09/2017 11h54 - Atualizado em 12/09/2017 12h10
Foto: reprodução

Gessica Alves Alho, 24, afirmou que foi contratada por terceiros para realizar assalto e não para participar do homicídio do cabeleireiro e maquiador João Felipe de Oliveira Martins, 22, ocorrido no dia 30 de agosto deste ano em um salão de beleza localizado no conjunto Vieiralves, bairro N. S. das Graças, na Zona Centro-Sul da cidade. Ela foi apresentada na manhã desta segunda-feira (11) na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), em Manaus.

De acordo com o delegado Juan Valério, titular da DEHS, a acusada afirmou em depoimento que só soube que se tratava de um homicídio no momento do crime. “Ligaram para ela oferecendo um ‘corre’, no entanto ela nos fala que foi ao local achando que se tratava de um assalto e que só soube do homicídio no momento que Diego efetuou os disparos. Pela participação no crime ela receberia a quantia de R$ 500”, destacou.

Ela aparece nas imagens de segurança do salão de beleza ao lado do atirador, identificado como Diego Sabino Araújo, o “Diego Olhão”, que permanece foragido.

A acusada disse que não sabe o paradeiro de Diego. “Quando ele atirou sai correndo, como todos que estavam lá e peguei um táxi. Não vi mais ele depois daquele dia”, relatou a mulher, que disse ainda não ter recebido o dinheiro prometido.

Natan Gaia – Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505