Nomeação de Arthur Bisneto para Casa Civil é ameaçada por organizações sociais

A FBP e ADJC se juntaram e vão apresentar ao poder judiciário amazonense uma reclamação pelo prefeito de Manaus, Arthur Neto, ter indicado seu filho ao cargo.
02/09/2017 16h06 - Atualizado em 4/09/2017 11h57
Foto: Reprodução

A nomeação de Artur Bisneto para a chefia da Casa Civil pode ser derrubada pela Frente Brasil Popular (FBP) e a Advogados e Advogadas pela Democracia, Justiça Social e Cidadania (ADJC) que se juntaram e vão apresentar na segunda-feira (4) ao poder judiciário amazonense uma reclamação pelo prefeito de Manaus, Arthur Neto, ter indicado seu filho ao cargo.

“O ato do prefeito Artur Neto é um escárnio com a população. O deputado federal mais votado na eleição de 2014, Artur Bisneto, não só não vai ajudar o pai como vai estar incentivando as velhas práticas políticas, que nesta caso é uma mostra de coronelismo. Por isso vamos apresentar ao Tribunal de Justiça do Amazonas uma Reclamação, pedindo que seja anulada essa nomeação do Artur Bisneto. E caso nada seja feito isso vai servir de exemplo para outros gestores. Tudo isso depois de anos de lutas de diversos movimentos sociais para que fosse editada a Súmula 13, que proíbe a prática de nepotismo”, protestou Yann Evanovick, coordenador estadual da Frente.

A nomeação contraria recomendação do Ministério Público de Contas (MPC) para que Artur Neto evitasse a prática de nepotismo por meio da nomeação de “cônjuge, companheiro ou parente” em cargos de confiança ou comissionados dentro da administração municipal. Há três meses, o tucano deu à primeira-dama Elisabeth Valeiko status de secretária municipal ao designá-la para o posto de presidente do Fundo Social de Solidariedade (FSS).

Chico Preto
O vereador, Chico Preto também manifestou indignação nas redes sociais sobre o assunto e questionou se a Câmara Municipal de Manaus (CMM) vai continuar aceitando as ‘atitudes imorais’ de Arthur de braços cruzados. “Resta saber se a Câmara não vai se indignar comigo, se vai continuar a assinar embaixo das atitudes imorais do prefeito. Somos um Poder independente, não podemos compactuar com isso. Ainda que a nomeação seja legal, fere o princípio da moralidade, fica aqui o meu repúdio”, disse.

O parlamentar também aproveitou para atacar a gestão do tucano que não apresenta resultados e é bastante criticado pela população. “Gostaria que o Prefeito fosse rápido e eficiente para fazer a Reforma Administrativa e cortar gastos, que lembrasse também do Plano de Mobilidade Urbana, pois até agora só pintou uma faixa no chão e chamou de BRT, aumentou a passagem de ônibus e não renovou a frota, quer 255 milhões para tapar buracos, mas gasta 7 milhões por mês em propaganda para divulgar uma cidade fantasiosa”, disparou Chico.

Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505