Áudio de Bolsonaro dizendo que vereador suspeito de jogar estuprador no Tietê está poluindo o rio viraliza nas redes sociais

O vereador enviou o áudio para alguns amigos simpáticos ao deputado e o mesmo acabou viralizando nos grupos de whatsapp.
31/10/2017 15h42 - Atualizado em 31/10/2017 15h42
Foto: divulgação

O vereador ituano Reginaldo Carlota (PTB), tem aparecido em vários jornais do Brasil nas últimas semanas, em notícias sobre o lançamento de seu livro autobiográfico “Faca na Caveira”. O parlamentar relata na obra, sobre os festivais de arbitrariedades que promoveu nas investigações de casos de estupros, durante os 10 anos em que atuou como repórter policial.

Logo no início da obra, ele declara: “Eu não espanquei ninguém, o cara provavelmente escorregou numa casca de banana e caiu”. A conversa em questão, é referente ao caso de um estuprador e assassino, que levou uma surra e acabou capturado com a ajuda do vereador, que nos últimos 7 anos, se envolveu pessoalmente em diversas caçadas a maníacos sexuais na cidade de Itu.

O espancamento seguido do que pode se dizer uma tentativa de homicídio contra o estuprador, atribuído ao vereador, tem sido notícia em vários jornais, blogs e redes sociais e acabou chamando atenção do deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro.

Recentemente Carlota esteve com Bolsonaro em Brasília, discutindo um projeto radical de repressão a pedófilos e estupradores, que inclui desde castração química, até pena máxima de 30 anos, para qualquer ato de pedofilia no país. Antes disso, o vereador já havia sido visto em um hotel do Rio de Janeiro com Bolsonaro, durante um evento, deixando claro que nutre uma simpatia pelo deputado.

Na semana passada, um jornal fez uma polêmica reportagem mostrando uma foto de Carlota com Bolsonaro, onde esse aparece com o livro do vereador nas mãos, com os dedos da mão direito simulando ser uma arma. Carlota está com a mão na mesma posição de arma. A manchete da reportagem foi “BOLSONARO APOIA LIVRO DE VEREADOR POLÊMICO SUSPEITO DE JOGAR ESTUPRADOR NO RIO TIETÊ”.

Ao receber o jornal pelo whatsapp, enviado por Carlota, Bolsonaro enviou um áudio rindo e dizendo que o vereador não podia ter jogado o estuprador no Tietê, por que fazendo isso, estava poluindo ainda mais o rio, com o corpo do criminoso, que fica caracterizado como lixo.

O vereador enviou o áudio para alguns amigos simpáticos ao deputado e o mesmo acabou viralizando nos grupos de whatsapp, principalmente em grupos compostos por policiais e guardas municipais.

Questionado por vários jornais se realmente espancou o estuprador em questão e tentou matá-lo, Carlota declarou: “Eu realmente já sentei porrada em muito estuprador vagabundo, mas no caso desse tarado que espancaram e jogaram no Tietê, foi coincidência, a pessoa que espancou o infeliz devia se parecer comigo, daí a confusão”.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505