Conta de energia ficará 12,67% mais cara a partir de novembro no Amazonas, diz Aneel

Os consumidores residenciais vão ter aumento de 12,67% em suas contas, enquanto as empresas 12,68%, para baixa tensão.
31/10/2017 16h42 - Atualizado em 31/10/2017 16h43
Foto: Ascom Eletrobras

Os consumidores atendidos pela Amazonas Distribuidora de Energia vão ter as tarifas reajustadas a partir do dia 1° de novembro. Os consumidores residenciais vão ter aumento de 12,67% em suas contas, enquanto as empresas 12,68%, para baixa tensão; e 25,17%, para média tensão (indústrias). O custo médio final para o consumidor chega a 17,13%.

Os novos percentuais foram aprovados nesta terça-feira (31) pela Diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) durante reunião pública. A concessionária atende aproximadamente 968 mil unidades consumidoras localizadas no Estado do Amazonas.

Ao calcular o reajuste, conforme estabelecido no contrato de concessão, a Agência considera a variação de custos associados à prestação do serviço. O cálculo leva em conta a aquisição e a transmissão de energia elétrica, bem como os encargos setoriais.

O efeito médio da alta tensão refere-se às classes A1 (>= 230 kV), A2 (de 88 a 138 kV), A3 (69 kV) e A4 (de 2,3 a 25 kV). Para a baixa tensão, a média engloba as classes B1 (Residencial e subclasse residencial baixa renda); B2 (Rural: subclasses, como agropecuária, cooperativa de eletrificação rural, indústria rural, serviço público de irrigação rural); B3 (Industrial, comercial, serviços e outras atividades, poder público, serviço público e consumo próprio); e B4 (Iluminação pública).

Mais informações sobre reajustes tarifários podem ser consultadas no endereço eletrônico www.aneel.gov.br, no link entendendo a tarifa.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso