Governo do Amazonas investe R$ 170 milhões em revitalização de ramais no interior

Os recursos são oriundos do pacote de obras de R$ 1,5 bilhão para a infraestrutura, anunciado no começo do ano.
24/10/2017 15h46 - Atualizado em 25/10/2017 18h04
Foto: Divulgação

Com mais R$ 170 milhões investidos, o Governo do Amazonas está revitalizando ramais e vicinais de mais de 17 municípios do estado.Serão feitos serviços de terraplenagem, drenagem e pavimentação. O objetivo das obras é dar celeridade ao escoamento da produção proveniente da piscicultura e fruticultura. A previsão de entrega de alguns ramais e vicinais é ainda para este ano. Os recursos são oriundos do pacote de obras de R$ 1,5 bilhão para a infraestrutura, anunciado no começo do ano. Os ramais estão localizados por todo o Estado, em pontos onde a produção é significativa e movimenta a economia.

Os investimentos para infraestrutura vêm sendo recebidos pelos municípios de Itacoatiara, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã, Autazes, Borba, Anamã, Anori, Careiro Castanho, Envira, Guajará, Ipixuna, Iranduba, Manaquiri, Rio Preto da Eva e Tabatinga.

Estão contratados os serviços para os ramais dos municípios de Envira, Itacoatiara, Itapiranga, Rio Preto da Eva, São Sebastião do Uatumã, Careiro Castanho, Iranduba, Manacapuru, Manaquiri e Tabatinga. Em fase de licitação encontram-se os municípios de Autazes, Borba, Anamã e Anori. Os ramais dos municípios de Guajará e Ipixuna estão em fase de homologação.

Detalhamento
Em Itacoatiara será recuperado o ramal Macaco Cego, com 3,4 quilômetros de extensão; em Itapiranga, o ramal Enseada, com 5,23 quilômetros; em Rio Preto da Eva são contemplados os ramais Alto Rio, com 9,16 quilômetros, Baixo Rio, com 13,66 km, Procópio, com 18,92 km e ZF9, com 21, 64 km de extensão; em São Sebastião do Uatumã será o ramal do Santana. O investimento para esses ramais é na ordem de R$ 19.331.270,00.

Em Autazes, serão revitalizados os ramais do Açupuranga, com 6,14 quilômetros; Jatuá, com 4,60 quilômetros; Rosarinho, com 12,84 quilômetros; e Gapenu, com 3,03 quilômetros. Em Borba será a estrada Borba/Mapiá, com 26,78 quilômetros. Esses serviços recebem o investimento de R$ 21.065.575,38.

Em Anamã, será beneficiado o ramal Mato Grosso–Anori, com 21,79 quilômetros; e em Anori, o ramal Codajás-Anori, com 10,21 quilômetros. O investimento é na ordem de R$ 31.169.070,09.

No município do Careiro Castanho, recebem investimento o ramal São José, com 14,46 quilômetros, e Cinturão Verde, com 9,55 quilômetros, totalizando o valor de R$ 14.804.180,33. Em Envira será recuperada a estrada Envira-Feijó/AC, com 21,67 quilômetros, recebendo um total de R$ 11.967.554,38. Em Guajará será o ramal Gama, com 31,94 quilômetros; e Ipixuna o ramal Pernambuco, com 11,58 quilômetros. Juntos, eles recebem o investimento de R$ 27.967.780,18.

Em Iranduba serão os ramais Janauari, com 20,37 quilômetros, e Serra Baixa, com 2,86 quilômetros. Em Manacapuru será a estrada do Arapapá, com 7,35 quilômetros; e em Manaquiri será o ramal Barro Alto, com 16,95 quilômetros; Limão, com 4,56 quilômetros e Andiroba, com 6,87 quilômetros. A previsão de investimento para esses três municípios é de R$ 26.353.250,00.

E em Tabatinga serão os ramais Incra I, com 5,98 quilômetros; Urumutu, com 6,20 quilômetros; Novo Progresso, com 2 quilômetros; Novo Paraíso, com 6,71 quilômetros; Terra Santa, com 3,14 quilômetros; e Perimetral Norte II, com 2,45 quilômetros de extensão. O valor desses serviços está orçado em R$ 12.889.738,24.

Levantamento
Por determinação do governador Amazonino Mendes, tendo em vista a necessidade de outros ramais em alguns dos municípios contemplados, está sendo realizado o levantamento dos ramais Aldeia do Cuia e São Felix, em Autazes; estrada de Novo Remanso; ramal Jericó e ramal do Muiracupuzinho, em Itacoatiara; ramal do 14, em Autazes; ramal Vila do Vasco; Vila do Grêmio; Boa Esperança; Bela Vista e estrada que liga Sacambú ao Castanho, em Manacapuru; estrada do Caldeirão, em Iranduba; e Águas Claras, em Manaus.

O asfaltamento de ramais como “ZF9”, em Rio Preto da Eva, e, mais recentemente, o “Arapapá”, em Manacapuru, com 7,35 quilômetros de extensão e investimentos de R$ 4.941.220,76, são exemplos de onde os recursos serão aplicados. Juntos, os dois municípios são os maiores produtores de pescado do Estado. Porém, ainda enfrentam dificuldades logísticas de escoamento. O ramal do Arapapá recebe pavimento em concreto, com maior durabilidade, uma vez que a região fica quase toda submersa por ocasião do período de enchente.

Trabalhos em Manacapuru
A produção rural das comunidades Bela Vista, São Raimundo e Arapapá, em Manacapuru, a 68 quilômetros de distância de Manaus, será impulsionada com as obras de recuperação e recapeamento de estradas e ramais. No dia 19 de junho, foram iniciados os serviços para o recapeamento de 7,5 quilômetros do principal ramal que interliga as comunidades. A obra deve beneficiar, aproximadamente, 700 famílias que atuam neste setor, e melhorar, principalmente, o escoamento da produção.

A ação, iniciada pelo município de Manacapuru, faz parte do pacote de obras de recuperação do sistema viário programada pelo Governo do Amazonas e que deve contemplar vários municípios do interior do Estado.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso