Juiz amazonense é indicado ao maior prêmio de literatura do Brasil

O prêmio nomeia os melhores livros, autores e editoras do país em 29 categorias.
12/10/2017 15h49 - Atualizado em 12/10/2017 15h49
Foto: reprodução

O juiz amazonense, Luís Carlos Valois, vai representar o Amazonas na 29ª edição do Prêmio Jabuti, maior prêmio de livros brasileiros, na categoria Direito. O prêmio nomeia os melhores livros, autores e editoras do país em 29 categorias. Com a obra intitulada “O Direito Penal da Guerra às Drogas”, o livro foi publicado pela editora Dplácido extraído de sua tese de doutorado.

Juiz titular da vara de execução penal do Amazonas, no fórum Henoch Reis, ele aborda a questão da origem de proibição às drogas como substâncias ilícitas baseado na sua experiência jurídica e no sistema penitenciário amazonense. Segundo ele, o Brasil não pode ter uma lei que não entende o porquê de sua vigência sem estudo prévio.

Ele conta que ficou surpreso quando sua editora o telefonou contando a boa notícia, na última terça-feira (3), e que sua obra atingiu visibilidade em nível nacional contribuindo em muitas instituições de ensino e no meio acadêmico jurídico.

“O livro é o primeiro no Brasil que esmiúça o começo de leis oficializando o combate às drogas, desde a Primeira Convenção Internacional em Xangai, na China. Criando uma análise sobre o assunto nas esferas sociais e políticas”, disse.

A premiação está prevista para ocorrer no auditório do Ibirapuera, em São Paulo, no dia 30 novembro. A cerimônia reúne os maiores nomes do ramo, incluindo editores, diagramadores, escritores e ilustradores das mais diversas categorias. O prêmio concede ao primeiro lugar a quantia bruta de R$ 3,5 mil mais a estatueta Jabuti, consolidando a obra e o autor no hall de destaques da produção literária brasileira.

Encabeçado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), o prêmio atualmente é conhecido por sua abrangência de categorias e rigidez de critérios de avaliação. O conselho de curadoria conta com nomes aclamados nos ramos da Literatura, Ciências Humanas e Científica.

Alguns dos nomes são Luiz Armando Bagolin, Eduardo Jardim, Jair Marcatti e Luis Carlos de Menezes, que é professor sênior do Instituto de Física da Universidade de São Paulo e coordenador acadêmico da Faculdade SESI/SP de Educação.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso