Mr. Catra é interrogado pela polícia após desembarcar em Manaus por funk dedicado à FDN

O funkeiro carioca, negou envolvimento com a facção criminosa Família do Norte (FDN).
24/10/2017 16h10 - Atualizado em 25/10/2017 18h04
Foto: Reprodução/internet

O cantor de funk Mr. Catra prestou esclarecimentos para a Polícia Civil do Amazonas na tarde desta segunda-feira (23) ao desembarcar no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus. O funkeiro carioca, que fez show ontem na cidade, negou envolvimento com a facção criminosa Família do Norte (FDN). Em vídeo divulgado em junho deste ano, Catra apareceu exaltando pistoleiros e líderes da FDN.

De acordo com o delegado Guilherme Torres, diretor do Departamento de Repreensão ao Crime Organizado (DRCO), o funkeiro foi notificado a prestar esclarecimentos sobre o funk logo após desembarcar no pátio do aeroporto.

“Recebemos a informação de que cantor viria para Manaus participar de um show. Então fomos até o aeroporto e aguardamos a chegada dele. Após o desembarque, efetuamos a notificação e o convidamos para prestar esclarecimentos”, disse o delegado

De acordo com Guilherme Torres, Catra afirmou que ele não conhece a facção criminosa, as pessoas citadas (“Ronny” e “Coquinho”, aliados do narcotraficante João Pinto Carioca, o “João Branco”) e nem o bairro Compensa mencionado na música. O cantor alegou que ele não tinha ciência de que a letra seria tratada como apologia ao crime e disse, ainda, que o vídeo foi gravado no improviso.

Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505