‘Desculpa de que não tem lucros, não me convence’, diz Wilker Barreto sobre empresas de transporte

No início do ano o valor da tarifa de ônibus do transporte coletivo de Manaus foi reajustado de R$ 3,30 para R$ 3,80, mesmo assim empresários dizem que falta dinheiro para renovar a frota de ônibus.
21/11/2017 17h14 - Atualizado em 22/11/2017 16h54
Foto: Reprodução

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), reforçou, na manhã desta terça-feira (21), sua indignação quanto à atuação de empresas de transporte público na capital amazonense. Segundo o parlamentar, é absurdo usar o caos e prejudicar o cidadão para pressionar o poder público.

“A desculpa de que não renova a frota de ônibus porque não está tendo lucro, não me convence. Quem não puder operar na cidade, peça para sair. Não vejo nenhuma empresa pedindo concordata porque simplesmente essa ausência de lucros não existe”, disse.

O parlamentar afirmou que reforçará com o prefeito de Manaus, a necessidade de convocar essas empresas a decidirem se prosseguirão ou não os serviços na cidade, mas com qualidade pela qual a população paga. “Quem não quiser atuar de forma correta, saia e deixe espaço para abrir nova licitação. Não podemos é nos tornarmos reféns de empresários do transporte coletivo que se utilizam do caos para forçar o poder público a aceitar suas exigências”, reforçou.

Barreto fez, ainda, apelo ao Ministério Público do Trabalho (MPT) e à Delegacia Regional do Trabalho (DRT) que atue por meios jurídicos e legais para garantir também os direitos dos trabalhadores dessas empresas. “Empresário não quer recolher direitos? Bloqueia a conta”, conclui.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso