PMDB decide expulsar senadora Kátia Abreu por ataques a Temer e ao partido

Líder da tropa de choque que pretendia manter Dilma Rousseff (PT) no poder vai ser expulsa da legenda.
23/11/2017 13h57 - Atualizado em 25/11/2017 10h41
Foto: Agência Senado

O Conselho de Ética do PMDB nacional decidiu nesta quinta (23), por unanimidade, expulsar a senadora Kátia Abreu (TO) do partido e cancelar a filiação partidária da senadora.

O senador Romero Jucá, presidente nacional do partido, disse que acatará de imediato a decisão do Conselho de Ética. Ele disse que a medida “demonstra nova fase de posicionamento do partido”.

A expulsão de Kátia Abreu do PMDB é assunto desde setembro do ano passado, depois que ela votou contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Kátia foi ministra da Agricultura no governo Dilma e tem feito duras críticas ao governo do presidente Michel Temer, também filiado ao PMDB.

Kátia Abreu tem se posicionado contra medidas do presidente Michel Temer, como a reforma trabalhista e a reforma da Previdência, consideradas prioritárias pelo governo federal.

O Conselho de Ética entendeu que houve falta de decoro e insurgência contra o partido. Além disso, Kátia Abreu estaria denegrindo a imagem integrantes da legenda, segundo informações da assessoria do partido.

De acordo com a assessoria da senadora, Kátia Abreu está em viagem ao Catar e ainda não se manifestou sobre a decisão. A senadora tem 10 dias para recorrer da decisão.

Em agosto, a Comissão de Ética do partido já tinha decidido pelo afastamento da senadora. Ela é acusada de ter violado o Código de Ética e Fidelidade Partidária e o Estatuto da sigla.

Kátia Abreu nega irregularidades e afirma que o PMDB não propôs nenhum tipo de punição a filiados condenados por crimes graves, como corrupção e formação de quadrilha.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso