Semed gasta R$ 24,7 milhões em projeto de Robótica mas em investigação, TCE-AM não encontra kits nas escolas

Os técnicos do TCE-AM não encontraram os kits de robótica nas escolas visitadas e ouviram críticas de professores relativas à distribuição do material didático.
23/11/2017 16h14 - Atualizado em 25/11/2017 10h42
Foto: Manoel Vaz

Redação AM POST

Os contratos firmados entre a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e a empresa Sisttech Tecnologia Educacional, Comércio e Representação de Produtos Ltda chegam a custar R$ 24,7 milhões aos cofres públicos, segundo publicações do Diário Oficial do Município (DOM Manaus). O alto investimento seria para para implementação e compra de materiais didáticos para o Programa de Ensino Sistematizado das Ciências (Pesc) e para o Projeto do Clube de Linguagem e Programação e Robótica (ProCurumim).

Porém o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) Érico Desterro encontrou nos documentos uma grande falta de transparência e aponta inconsistências vistas no início da investigação feitas pelos técnicos da Corte de Contas. Durante as inspeções, realizadas entre os dias 11 e 27 de setembro desse ano, os técnicos do TCE-AM não encontraram os kits de robótica nas escolas visitadas e ouviram críticas de professores relativas à distribuição do material didático em desajuste com o calendário pedagógico.

Érico afirmou que a Semed precisa explicar os motivos de alegar inexigibilidade, uma vez que qualquer outra empresa poderia apresentar ou produzir material didático para os projetos de robótica desenvolvidos pela secretaria em escolas da capital amazonense.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso