Capitão Alberto Neto desmente acusações de perseguição a Jardel

Em entrevista o policial afirmou que tratou o cabeleireiro como trataria qualquer um que fosse pego com porte ilegal de arma.
30/12/2017 13h45 - Atualizado em 2/01/2018 17h24
Foto: Reprodução

Redação AM POST

O Capitão da força tática da Polícia Militar do Amazonas, Alberto Neto, desmentiu a acusação do cabeleireiro e ex-candidato ao governo do Amazonas Jardel Deltrudes, que disse em sua rede social que está sendo perseguido pelo conhecido policial e que ele armou uma cena para se promover em cima de sua prisão ocorrida na última terça-feira (26).

Em entrevista ao Portal CM7 Alberto disse que tratou o cabeleireiro como trataria qualquer pessoa que encontrasse com porte ilegal de arma e receptação. “Eu estou aqui para cumprir a lei, não fui eu quem a fez. Se há alguém com porte ilegal de arma e o meu policial prende, a obrigação desse policial é levar esse infrator para a delegacia. O que aconteceu foi apenas uma abordagem de rotina que encontrou uma arma roubada no carro dele, ele reagiu, foi algemado e preso com qualquer outra pessoa que fosse encontrada nessa situação”, disse.

Alberto Neto também afirmou que não conhece o cabeleireiro e desmentiu a acusação de ter prendido Jardel pra se promover nas próximas eleições. “Eu nunca falei com esse rapaz, nunca cortei cabelo com ele, não sei quem é. Não sou político e nunca falei que seria candidato a nada. Apenas faço meu trabalho e mostro nas redes sociais pra aproximar a população da Polícia Militar”, esclareceu.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso