David Almeida diz ser alvo de perseguição na Secretaria de Segurança Pública

O parlamentar afirmou ter recebido denúncias de que servidores da SSP estão coagindo donos de empresas de alugueis de carro a gravarem vídeos.
06/12/2017 14h42 - Atualizado em 7/12/2017 17h56
Foto: Divulgação

Na sessão plenária desta quarta-feira, 6, durante o pequeno expediente, o Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado David Almeida, afirmou ter recebido denúncias de que servidores da Secretaria de Segurança Pública (SSP) estão coagindo donos de empresas de alugueis de carro a gravarem vídeos. Os empresários seriam obrigados a dizer que os contratos de alugueis não foram pagos, quando David esteve à frente do Estado.

No entanto, eles se negaram por não ser uma informação verdadeira. Na última semana, foi divulgado pelo Governo que a gestão de David Almeida deixou um déficit de R$ 9,5 milhões. “Divulgaram que eu deixei de pagar os prestadores de serviços de carros alugados. Eu paguei até o dia 17 de setembro. Eles que deixaram de pagar o mês de outubro e novembro. Agora, soube que estão chamando os empresários para gravarem vídeos falando que não os paguei”, disse.

Ainda segundo Almeida, a denúncia será apurada e se preciso levada a Polícia Federal. “Eu tenho os nomes e vou fazer apuração. Isso é coação, prevaricação e improbidade administrativa de servidor público. Se preciso for vou até a Polícia Federal. Isso não se faz. Tem que tratar a política com verdade, e a verdade é que existiam atrasos que paguei, pagamento de exercícios anteriores para que eles não parassem”, falou.

De acordo com o parlamentar, a estratégia do atual governo é repetir uma mentira até que ela se torne uma verdade. Na avaliação do deputado, é necessário parar de acusar e começar a trabalhar.

“Os marqueteiros do governador estão usando a ideia de que uma mentira muita vezes dita se torna em verdade. Primeiro foi o rombo na saúde e o Deodato (Secretário de Saúde) veio aqui e disse que não era isso. Depois disseram que o Estado estava falido. O Alfredinho (Alfredo Paes, Secretário de Fazenda) esteve na casa e afirmou que tem R$ 5,3 bilhões de reais nos cofres. Agora é essa história da segurança e mais uma vez eu estou explicando aqui. Está se criando essa mania de acusar e estão esquecendo de trabalhar. Tem mais de 60 dias de governo e precisam dar resposta à sociedade. Há muitos problemas, é verdade, mas ele foi eleito para resolver”, finalizou.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso