Desembargador do Amazonas é acusado de abusar, há cerca de oito anos, da própria neta

Rafael Romano teve atuação em casos polêmicos como o do ex-prefeito de Coari, Adail Pinheiro. A denúncia foi feita pela advogada e mãe da vitima, Luciana Pires.
21/02/2018 18h58 - Atualizado em 22/02/2018 12h16
Foto: Reprodução

Redação AM POST

O desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Amazonas, Rafael de Araújo Romano, foi acusado nesta quarta-feira (21), de abusar sexualmente de sua própria neta, uma adolescente de 15 anos de idade, há oito anos. A denúncia foi feita pela advogada e mãe da vitima, Luciana Pires, que esteve hoje no Ministério Público Estadual (MP-AM) comunicando o caso.

A mãe e denunciante publicou o fato em um post feito por volta das 16h desta quarta-feira em seu perfil no Facebook, onde relata que os estupros vinham acontecendo desde quando a menina tinha 7 anos de idade. No texto, ela pede socorro e chama o ex-magistrado de “monstro horroroso”.

Rafael Romano teve atuação em casos polêmicos que envolviam casos de exploração sexual infantil. Foi, por exemplo, relator da operação Estocolmo, condenou o ex-prefeito de Coari Adail Pinheiro, também por crimes sexuais contra menores de idade, e por cerca de 10 anos foi o titular da Vara da Infância e da Juventude.

Romano também foi o autor do voto que levou à condenação de Adail Pinheiro (PRP) a onze anos e dez meses de prisão por pedofilia, em novembro de 2014.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso