Em protesto ao governo, policiais militares decidem parar serviços básicos no Amazonas

Os policiais decidiram que a partir deste sábado só farão patrulhamento e prisão em flagrante.
24/02/2018 15h58 - Atualizado em 28/02/2018 16h12
Fotos: Divulgação

Após reunião em assembleia geral neste sábado (24), policiais militares decidiram decretar paralisação do auxílio dado a Polícia Civil em serviços básicos como diligências e, busca e apreensão. Parecer elaborado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE-AM) acaba com o Quadro Especial de Acesso a Promoções, mantendo somente o Quadro Normal.

Segundo o presidente da Associação dos Praças do Estado do Amazonas (Apeam), Gerson Feitosa, a partir de hoje os PM’s só farão patrulhamento e prisão em flagrante. Além disso eles ainda, decidiram que no próximo dia 15, familiares dos policiais farão protestos em frente aos carteis da polícia e impedirão a saída dos oficiais para o trabalho.

O assunto tem mobilizado parlamentares da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), que aguardam a decisão da categoria para realizar uma audiência pública. Na terça-feira, o parecer da PGE-AM favorável à extinção do Quadro Especial da PM e que acaba com as promoções por tempo de serviço foi apresentado pelo comando da corporação à Comissão de Promoção de Praças (CPP).


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso