Com medo de paralisação, Amazonino assina promoção de policiais militares

O político decidiu ceder a reivindicação da categoria após os PMs paralisarem os trânsito na Avenida Torquato Tapajós.
13/03/2018 13h53 - Atualizado em 13/03/2018 16h18
Foto: Reprodução

Redação AM POST

O governador Amazonino Mendes assinou nesta terça (13) a promoção de 2.096 policiais militares no Estado, acuado por uma onda de protestos e paralisações de servidores públicos. O político decidiu ceder a reivindicação da categoria após os PMs paralisarem os trânsito na Avenida Torquato Tapajós.

Na última quinta-feira (8), Amazonino recebeu os presidentes das três associações representativas dos soldados, cabos, sargentos e subtenentes. Em relação ao pagamento da data base dos policiais militares, o Governo do Estado divulgou que há uma comissão técnica estudando de que forma o pagamento vai ser efetuado até o aniversário da Polícia Militar, em abril deste ano.

Para os PMs, o governador quis apenas ganhar tempo com a reunião. “O governo não resolveu nada”, disse o presidente da Associação dos Praças do Estado do Amazonas (Apeam), Gerson Feitosa. A categoria pediu a suspensão de um parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE) que impossibilita a promoção de militares por tempo de trabalho como estabelece a Lei Estadual 4.044/2014 e a correção de remunerações atrasadas.

Ontem a Associação de Praças do Estado do Amazonas (Apeam) divulgou nota em que afirmava que a paralisação aconteceria na quinta-feira (15), e Amazonino foi imediatamente às redes sociais anunciar as promoções.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso