Ex-secretários pedem liberdade provisória com medo de rebelião em presídio

No último domingo (25), um agente penitenciário foi feito de refém e os presos incendiaram dois colchões.
02/03/2018 14h36 - Atualizado em 5/03/2018 16h49
Foto: Reprodução

A defesa dos ex-secretários Afonso Lobo e Pedro Elias pediu a revogação da prisão e a liberdade provisória dos réus que estão presos na entro de Detenção Provisória Masculino (CDPM II), no Km 8 da BR-174, temendo que ocorra motim unidade, como o do último domingo (25), que um agente penitenciário foi feito de refém e os presos incendiaram dois colchões.

Os advogados de Afonso Lobo, informaram que aguardam o julgamento do habeas corpus pelo Tribunal Regional Federal da 1º Região (TRF1), em Brasília, e somente após a decisão tomará novas providências. Já a defesa de Pedro Elias disse que ainda não foi apresentado a defesa preliminar do ex-secretário na 4ª Vara Criminal da Justiça Federal do Amazonas, onde o processo tramita, em virtude da concessão do adiamento do prazo, mas que está reunindo documentação.

Para a defesa do ex-governador José Melo, por outro lado, não avalia a unidade como insegura para o cliente e aposta no julgamento do habeas corpus pela desembargadora federal Mônica Sifuentes.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso