Índios ‘fecham o corpo’ de Lula contra o fantasma da prisão da Lava Jato

Na quinta-feira, 15, em Salvador, ex-presidente condenado a 12 anos e um mês de prisão recebeu ‘ritual de proteção’ de mais de 20 etnias.
20/03/2018 17h26 - Atualizado em 20/03/2018 17h26
Foto: Ricardo Stuckert/Facebook Lula

Acuado pela Justiça e cada vez mais perto da prisão da Lava Jato, o ex-presidente Lulaagora está sob ‘proteção’ indígena. Na quinta-feira, 15, enquanto seus advogados lutam bravamente nos tribunais para afugentar o fantasma da cadeia que o atormenta, ele foi recepcionado em Salvador, no Fórum Social Mundial, por um grupo de mais de 20 etnias que promoveram o ritual de ‘fechamento de corpo’ do ex-presidente.

Lula participa de Encontro Internacional Parlamentar no FSM

Posted by Lula on Thursday, March 15, 2018

Os índios brindaram Lula, então exibindo um semblante marcado pela tensão, com um cocar vistoso e despejaram a fumaça da proteção sobre seu corpo.

O ex-presidente, condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do triplex do Guarujá, também recebeu a pauta de reivindicações dos povos indígenas – a prioridade é a demarcação de territórios.

Em seu site, o petista publicou fotos e vídeos da cerimônia em que recebeu o abrigo dos aborígenes.

Fonte: Estadão


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso