Mulher engravida após sexo anal e intriga médicos

A condição rara, é conhecida como “malformação cloacal”.
31/03/2018 14h48 - Atualizado em 31/03/2018 14h48
Foto: Reprodução

Até pouco tempo atrás, a gravidez ocorrida por penetração anal era uma possibilidade descartada pela medicina – uma vez que isso apenas acontece quando o esperma entra pelo canal genital da mulher.

Apesar disso, o urologista Brian Steixner, do Jersey Urology Group, de Atlantic City, nos EUA, contrariou a teoria popular, afirmando que há chance de gravidez através do sexo anal. A descoberta, explicou o médico, aconteceu quando ele atendeu uma paciente com malformação congênita, um raro acontecimento conhecido como “malformação cloacal” – registrada uma vez a cada 50 mil casos.

Nestes casos, o a uretra, o reto e a vagina se mantém juntos, unidos apenas um canal, sem que haja separação dessas estruturas em tubos distintos. Com a má formação, urina e as fezes são eliminadas pela mesma abertura no períneo, localizada na região do ânus.

Segundo o Dr. Steixner, pessoas com “malformação cloacal” só podem ter o quadro revertido por meio de um procedimento cirúrgico que reconstruiria os três canais, recuperando a função normal do intestino, controle da bexiga, além das funções sexuais e reprodutivas.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso