Adolescente que fez ataques racistas à filha de Bruno Gagliasso tem punição definida pela justiça

Em 2016, garota de 14 anos fez comentários preconceituosos em uma foto postada por Giovanna Ewbank.
14/04/2018 14h31 - Atualizado em 16/04/2018 15h56
Foto: reprodução

Vara da Infância e Juventude de Guarulhos, na Grande São Paulo, decidiu que a adolescente, de 14 anos, que praticou ataques racistas na internet contra Chissomo, filha dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, cumpra liberdade assistida como punição. O processo corre em segredo de justiça por envolver menores de idade.

Em novembro de 2016, Chissomo, também chamada de Titi, sofreu ataques racistas nas redes sociais. Os comentários preconceituosos foram escritos em uma foto publicada pela atriz e apresentadora Giovanna Ewbank.

Segundo a advogada, a decisão foi tomada porque a adolescente é primária e demonstrou “profundo arrependimento”. “Se ela fizer tudo direito, ok. Se não cumprir, ela deve ter uma penalidade mais extrema que é a internação”, avaliou.

Um orientador será designado pela Vara da Infância e Juventude e dará apoio e supervisão à garota, que após seis meses deve reportar ao juiz um relatório do caso.

Titi tem quatro anos e foi adotada pelos atores depois de uma viagem ao Malawi, no Sul da África.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso