Busca de Amazonino por alternativas para segurança pública nos EUA é incoerente, diz David

Para o parlamentar a realidade e as legislações do Amazonas são completamente diferentes das do país norte-americano.
19/04/2018 15h26 - Atualizado em 20/04/2018 17h31
Foto: divulgação

A busca do governador Amazonino Mendes, por alternativas para segurança pública do Amazonas, nos Estados Unidos da América (EUA), junto ao ex-prefeito de Nova Iorque, Rudolph Giulianni, para reduzir índice de criminalidade e violência no Amazonas é no mínimo incoerente. A avaliação é do presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado David Almeida (PSB).

Para o parlamentar a iniciativa, junto a Giuliani, não vai trazer resultados reais, uma vez que a realidade e as legislações do Amazonas são completamente diferentes das do país norte-americano. “Quanto dinheiro público desperdiçado para tirar foto com Giuliani e vender uma falsa imagem de que agora, a segurança das nossas famílias vai melhorar. Por que outros Estados onde o problema com a violência é maior, como Rio de Janeiro e Ceará, não foram à Nova Iorque conversar com Giuliani? Porque é outra realidade, não vai ter resultado”, frisou.

O presidente da Aleam questionou ainda, a forma como essa busca do governador se deu. Amazonino disse em vídeo e texto, publicados em redes sociais, que a viagem se tratou de uma visita técnica, no campo da segurança pública. No entanto, não levou na comitiva seu secretário de Segurança Pública. “Essa história de ir até o Giuliani para fazer consultoria sobre o ‘Tolerância Zero’, programa adotado quando ele foi prefeito de Nova Iorque, sem estar acompanhado de nenhum servidor técnico que atue na Segurança Pública, é no mínimo estranha”, frisou David.

Governador em exercício
David Almeida falou também sobre a visita do governador em exercício, desembargador Flávio Pascarelli, na última quarta-feira (18) à Aleam. De acordo com o presidente da Assembleia Legislativa, Pascarelli fez alguns pedidos como governador e mostrou-se disposto a alinhar diálogo com o parlamento. Um dos temas que Pascarelli tratou foi o reajuste dos secretários do governo do Estado.

“Eu, todas as vezes que usei a tribuna, falei que sou a favor do aumento dos salários dos secretários, só me colocava contra, pela forma que foi conduzida. Inclusive fiz uma alerta para proteger os secretários que, por ventura recebessem esse recurso, eles estariam cometendo um crime de responsabilidade, enriquecimento ilícito. O governador Amazonino Mendes recuou e revogou esse ato ilegal assinado por ele mesmo”, explicou David.

O presidente do Poder Legislativo adiantou que está aberto para novos diálogos a respeito do assunto, para que seja discutida a pauta, em plenário, e assim ter uma nova votação.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso