Homem pede indenização do Estado de R$ 150 mil por ter sido preso injustamente

Railson da Silva Marques foi confundido como o verdadeiro autor do crime por ter o mesmo nome.
25/04/2018 16h25 - Atualizado em 27/04/2018 14h58
Foto: Reprodução

Redação AM POST

Railson da Silva Marques, 34 anos, inocentado pelo Tribunal do Júri do crime de homicídio, vai entrar com uma ação por danos morais contra o Estado do Amazonas por ter ficado quase dois anos preso e pagado por um crime que não cometeu e agora enfrenta dificuldades para conseguir emprego. A ação vai cobrar indenização de R$ 150 mil, baseada em parâmetros dos jugulados do Supremo Tribunal Federal (STF).

Antes da prisão Railson era operador de máquinas industriais, casado e morava com os três filhos, atualmente está desempregado, divorciado, morando longe dos filhos e com problemas de saúde, psicológicos. “Minha mulher me deixou e hoje eu não tenho como ajudar a criar meus filhos. Eu passei todo esse tempo em um ambiente que não era seguro e que deixou traumas em mim”, afirma.

Segundo o advogado do ex-presidiário, Sidney Souza, ele foi confundido como o verdadeiro autor do crime por ter o mesmo nome. “Na época havia como apresentar que os nomes da mãe eram diferentes, o Cadastro de Pessoa Física também era diferente. E isso não foi aceito, não foi analisado, sequer foi considerado”, disse.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso