Amazonino joga culpa da fuga de presos em agentes penitenciários do CDPM 2

Após mais de 48h depois da fuga nenhum dos 35 preso foi recapturado.
14/05/2018 17h32 - Atualizado em 15/05/2018 15h44
Foto: reprodução

Redação AM POST

O governador Amazonino Mendes, acredita que agentes penitenciários do Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2), em Manaus, tenham ajudado na fuga de mais de 30 detentos ocorrida no último sábado (12). A direção da unidade prisional foi afastada pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). O caso é apurado pelo Ministério Público do Estado (MPE-AM).

Em entrevista a imprensa nesta segunda-feira (14) o chefe do executivo estadual jogou toda a culpa da fuga dos detentos nos trabalhadores do presídio. “O pessoal que está lá está idoso, tudo indica sujeito à corrupção. Não se faria uma coisa dessas (fuga) sem conluio interno”, afirmou.

Amazonino também falou da criação de um banco de DNA e prometeu construir um presídio de segurança máxima. “Já mandei também fazer projeto de construção de presídio, de segurança máxima, do semiaberto. Também vamos agir com o que há de mais elevado do ponto de vista científico no combate à criminalidade. Um banco de DNA. O Amazonas terá o primeiro banco de DNA. O financiamento está praticamente resolvido”, disse.

Captura
Após mais de 48h depois da fuga nenhum preso foi recapturado. A ocorrência foi repassada ao Sistema de Segurança Pública e à Força Nacional de Segurança, com os dados e fotos dos 35 detentos para as buscas dos foragidos. Dos foragidos, seis deles haviam participado da fuga em massa de janeiro do ano passado.

Ao todo, 35 detentos fugiram do CDPM 2, no Km 8 da BR-174, no último sábado (12), através de um túnel no pavilhão 5 com dois metros de profundidade e cinco de comprimento. Alguns dos fugitivos são de alta periculosidade e foram condenados por crimes graves. Entre o grupo de detentos está o sanguinário Wellignton Cardoso dos Santos, de 24 anos, o “Mano Kaio”, um dos maiores nomes do tráfico no Amazonas.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso