Mouhamad Moustafá é condenado a 15 anos e quatro meses de prisão

Outros três réus também foram condenados. Juntas, as penas ultrapassam 40 anos.
11/05/2018 14h23 - Atualizado em 12/05/2018 14h42
Foto: Reprodução

Redação AM POST

Quatro réus da operação “Maus Caminhos”, que participaram de esquema criminoso que desviou R$ 110 milhões da Saúde no Amazonas, foram condenados pela Justiça Federal. Eles poderão recorrer à sentença em liberdade. A decisão foi assinada pela juíza Ana Paula Serizawa e é da última quarta-feira (9).

Mouhamad Moustafá, acusado de liderar organização criminosa que roubou verbas públicas por meio de contratos da Secretaria de Saúde do Estado (Susam) com o Instituto Novos Caminhos, foi condenado a 15 anos e quatro meses em regime fechado.

Jennifer Nayara Yochabel Rufino Corrêa da Silva foi condenada a três anos 10 meses de prisão. A ré é acusada de contratar o pessoal e fornecedores do INC, tendo participação destacada nos delitos supostamente praticados através da ORCRIM.

Priscila Marcolino Coutinho foi condenada a 12 anos e oito meses em regime fechado. Ela é apontada na denúncia como a pessoa de confiança de Mouhamad e responsável pelo fluxo de dinheiro e pagamentos do ‘núcleo financeiro’.

Já Alessandro Viriato Pacheco foi condenado a 4 anos e 4 meses de prisão em regime semiaberto. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), ele fazia parte do terceiro núcleo, composto pelos sócios das empresas que forneciam serviços e produtos ao INC


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso