Trabalhos em UBSs são aprovados em Congresso Internacional

O 13º Congresso Internacional da Rede Unida, que vai acontecer em Manaus entre os dias 30 de maio a 02 de junho.
04/05/2018 16h56 - Atualizado em 4/05/2018 16h56
Foto: Alex Pazuello

Cinco trabalhos desenvolvidos em Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs), da Prefeitura de Manaus, na zona Norte de Manaus, foram aprovados para apresentação no 13º Congresso Internacional da Rede Unida, que vai acontecer no período de 30 de maio a 2 de junho, na Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Com autoria de acadêmicos do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde/GraduaSUS) e de profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), dois dos trabalhos representam experiências realizadas na UBSF – Norte 24, comunidade Rio Piorini, bairro Colônia Terra Nova, e abordam os temas: “Relato de Experiência Vivenciada com Hipertensos” e “Vivências com a Implantação do Tempo Protegido”.

Também foram aprovados os trabalhos “Relato de Experiência com Grupo de Adolescentes” e “PET-Saúde/GraduaSUS – Uma Vivência de Integração Ensino-Serviço-Comunidade”, da UBSF – Norte 59, bairro Santa Etelvina; e “Ênfase na Promoção da Saúde da Mulher na UBSF – Norte 57”, no bairro Colônia Terra Nova.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, explica que o PET-Saúde é o resultado de convênio entre a Semsa e a Ufam, formalizado em 2009, e que tem como foco a qualificação dos processos de integração Ensino-Serviço-Comunidade.

“Por meio do programa, alunos dos cursos de Medicina, Enfermagem, Educação Física e Fisioterapia da Ufam são inseridos no processo de trabalho nas UBSs. O objetivo é promover a iniciação ao trabalho para que os acadêmicos conheçam a realidade do campo de atuação e percebam as reais necessidades da comunidade atendida no Sistema Único de Saúde (SUS)”, destaca Marcelo Magaldi, reforçando que o PET-Saúde também tem o objetivo de propor mudanças na grade curricular dos cursos para que atendam melhor as demandas da sociedade.

Para o acadêmico Jardel Veloso, autor de dois trabalhos aprovados no Congresso Internacional da Rede Unida e bolsista do PET-Saúde no sétimo período de Educação Física, a participação no programa colaborou para ampliar a visão da atuação profissional na Atenção Básica de Saúde.

“Desenvolvi o meu trabalho como bolsista do PET – Saúde na UBSF – N 24, na comunidade Rio Piorini, onde foi possível atuar na orientação da população sobre os benefícios da prática da atividade física nas diversas populações, entre adultos, hipertensos, diabéticos, obesos e gestantes. A maior parte desse público é formada por pessoas que não têm a possibilidade de frequentar uma academia e o profissional precisa encontrar formas de atuar junto à comunidade, mesmo que seja trabalhando em espaços cedidos por associações de moradores, igrejas ou outras instituições. Ter essa vivência da realidade in loco, além de conhecer a teoria na universidade, vai ser essencial na carreira profissional”, afirma o acadêmico.

De acordo com a psicóloga Karla Lima, que exerce o papel de preceptora de um grupo de acadêmicos do programa no Distrito de Saúde Norte (Disa Norte), a aprovação dos trabalhos no Congresso mostra resultados positivos da inserção dos acadêmicos nas atividades de rotina nas UBSs.

“Durante as ações do programa, os acadêmicos passam a ter um melhor entendimento do SUS e poderão atuar no futuro como profissionais de forma mais qualificada. Nesse processo, as equipes de saúde, principalmente as enfermeiras das UBSs, têm tido um papel significativo junto aos acadêmicos fomentando um olhar ampliado sobre a Atenção Básica”, garante Karla Lima.

Programa
O convênio para o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde/GraduaSUS) foi formalizado pela Semsa e Ufam no ano de 2009. Atualmente, conta com a atuação de 16 bolsistas e sete voluntários, distribuídos entre os Distritos de Saúde Leste e Norte de Manaus.

Rede Unida
O 13º Congresso Internacional da Rede Unida, que vai acontecer em Manaus entre os dias 30 de maio a 02 de junho de 2018, tem como tema central “Faz escuro, mas cantamos: redes em re-existência nos encontros das águas”.

Organizado por membros da Associação Brasileira da Rede Unida, o Congresso vai reunir trabalhadores da saúde, usuários do SUS, pesquisadores, estudantes, professores, gestores e representantes de movimentos sociais, das áreas da educação e da saúde, promovendo a discussão e o compartilhamento de experiências com apresentação de trabalhos acadêmicos, relatos de vivências no SUS, oficinas, mostras, fóruns, seminários e outras atividades.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso