Governo de Amazonino vira ‘colcha de retalhos’ dividido entre parentes, amigos e aliados políticos

A administração do cacique reflete grupos políticos e interesses partidários.
13/06/2018 15h58 - Atualizado em 14/06/2018 17h11
Foto: reprodução

Redação AM POST

A administração do governador (PDT) se transformou em tudo aquilo que ele disse que não seria quando empossou os secretários e integrantes do primeiro escalão, uma “colcha de retalhos”, que refletiria grupos políticos e interesses partidários. Parentes, amigos e aliados políticos ganharam seus devidos pedaços.

“Quero deixar claro que meu governo não é colcha de retalhos, não reflete grupos políticos e interesses partidários. O meu governo reflete única e exclusivamente a vontade de fazer uma boa administração. Nenhum desses servidores aqui nomeados foi indicado por pressão política. Entendo que este vício deve ser erradicado definitivamente do processo político nacional” disse o governador meses atrás.

Desmoralizando completamente o próprio discurso Amazonino nomeou em seguida o sobrinho, Tiago Machado Contente Nogueira, e a irmã, Iolane Machado da Silva, do vice-presidente do partido a que pertence, o PDT, Stones Machado, para assumirem respectivamente os cargos de secretário-adjunto da Casa Civil e presidente da Agência de Fomento do Estado (Afeam).

Na secretaria de Saúde está o médico particular e amigo pessoal de , Francisco Deodato; na secretaria de Fazenda está Alfredo Paes e, na secretaria de Educação está Lourenço dos Santos Pereira Braga. Aliás, o filho de Lourenço, Lourenço dos Santos Pereira Braga Júnior é o chefe da Consultoria Técnico-Legislativa da Casa Civil. E junto com o pai ocupa o quinhão que os Santos Pereira Braga sempre tiveram nas administrações estaduais.

O filho de Gilberto Mestrinho, pai político de , João Thomé Verçosa Mestrinho de Medeiros Raposo, é o secretário-chefe do gabinete pessoal do governador. E ainda conseguiu um feito: achar espaço para Manoel Henrique Ribeiro como presidente da quase morta Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama), que opera somente no interior do Estado.

Como parte da “colcha de retalhos” não podiam faltar os favores aos aliados na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). No comando da Superintendência de Habitação (Suhab) está Diego Afonso, o filho do deputado Adjuto Afonso, o presidente da Junta Comercial do Amazonas (Jucea), Antônio Lopes de Souza, é irmão do também deputado Vicente Lopes.

O suplente de William Abreu na Câmara Municipal de Manaus (CMM), é Daniel Vasconcelos, que pertence a mesma igreja do deputado Wanderley Dallas e seu filho Dallas Filho, assumiu a secretaria do Trabalho em outubro de 2017, saiu em janeiro deste ano e, em seu lugar assumiu o vereador de Manaus, William Alexandre Silva de Abreu, nome indicado por Dallas. Desta forma, parlamentar tem duas pessoas aliadas suas ocupando postos estratégicos para ajudar sua reeleição.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso