Bruno Gagliasso perde campanhas após publicações homofóbicas antigas serem “desenterradas”

Em tuítes de 2009, o ator faz piadas homofóbicas e misóginas contra lésbicas, “viados” e “mulher feia”.
06/07/2018 17h53 - Atualizado em 6/07/2018 17h53
Foto: reprodução

Depois de se manifestar contra comentários racistas do youtuber Júlio Cocielo em defesa de sua filha, Titi, Bruno Gagliasso teve publicações antigas para lá de polêmicas “resgatadas” por seguidores.

Em tuítes de 2009, o ator faz piadas homofóbicas e misóginas contra lésbicas, “viados” e “mulher feia”.

Criticado pela postura de nove anos atrás, Bruno escreveu, se retratando: “Passando tudo a limpo, o mundo vai se tornar um lugar melhor“, escreveu.

O Itaú, que também havia contratado Bruno, informou em um post no Instagram, em resposta a um perfil que questionou o banco, que o ator “não faz mais parte de nossas campanhas que estão no ar”. De acordo com Piny Montoro, empresária do ator, ele fez uma campanha para o banco há mais de um ano, com apenas um mês de veiculação. Ou seja, o contrato não estaria mais em vigor.

“Reforçamos que o Itaú repudia toda e qualquer foram de discriminação e preconceito. Esperamos que o respeito à diversidade sempre prevaleça”, publicou a empresa, depois se ser pressionada por internautas por ter retirado o patrocínio de Júlio Cocielo.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso