Ex-esposa do vice de Wilson Lima o acusa de agressão contra a filha

Carlos Alberto se defende e diz vir sofrendo um processo de alienação parental após o divórcio há dois anos.
27/07/2018 15h48 - Atualizado em 30/07/2018 17h58
Foto: reprodução

Natan Gaia – Redação AM POST

O defensor público do Amazonas Carlos Alberto Almeida Filho (PRTB), que deve ser anunciado neste sábado (28) na convenção do PSC como vice na chapa do pré-candidato ao Governo do Estado Wilson Lima (PSC), foi acusado por sua ex-esposa, Ingrid Almeida, em redes sociais de ter aplicado uma surra na filha do casal, de 11 anos, e tomado seu celular por ela ter ligado para a mãe estando na casa dele.

De acordo com a denúncia da mãe da menina ela havia se programado para passar um semana na casa do pai, período em que foi agredida, ao voltar para a genitora os hematomas já haviam sumido.

A mulher também relata no post que a criança ao voltar da casa de Carlos Alberto ‘se transformou numa pessoa triste e extremamente amedrontada com comportamento tresloucado, colérico e aviltante do próprio pai’. Ela encerra o texto dizendo que fez um boletim de ocorrência contra o defensor público.

Resposta
Em nota Carlos Alberto Almeida negou as acusações da ex-esposa e afirma que trata-se de um ataque para desestruturar seu projeto político nas eleições deste ano.

Almeida diz vir sofrendo um processo de alienação parental após o divórcio há dois anos.

“É inverdade todo o afirmado pela mãe da minha filha. Não é a primeira vez que ela se utiliza de redes sociais para tentar me expor e denegrir”, alerta.

Leia a nota na íntegra:
A propósito de postagens caluniosas de minha ex-esposa em redes sociais e blogs, segue
nota pública a prestar satisfações sobre os fatos:

Tenho uma filha de 11 anos de idade, que nutro todo amor e dedicação que um pai pode
dar. Minha filha nasceu fruto de um casamento de 10 anos, que se encerrou no ano de
2015, por questões que somente interessam aos ex-cônjuges. Sou casado há dois anos e
tenho um filho de 1 um mês de idade.

Contudo, apesar do divórcio, realizado em meados de 2015, seguem até os presentes dias
turbulências que somente corriam dentro das esferas apropriadas, ou seja, em processos
judiciais – protegidos pelo sigilo, para fins de preservação de minha filha, como exige a lei.

Apesar de cumpridor de todas as obrigações como pai, sofro com longo e notório processo
de alienação parental, que é de conhecimento de todos meus amigos, parentes e pessoas
mais próximas. Nesse período, tenho sido vítima constante de investidas que têm o único
objetivo de me machucar e à minha família.

Como Defensor, conheço as dores dos processos de família, e passo por elas há meses, na
tentativa de poder ter o pleno de direito de exercer meus direitos de paternidade, os quais
me são sucessivamente negados pelo permanente processo de alienação.

Atualmente existem processos onde luto pela guarda da minha filha. Além de processo
criminal contra a mãe de minha filha decorrente de práticas de estelionato. Todos processos
que corriam indiferentes ao conhecimento público até o presente momento, quando me vejo
vítima de prática caluniosa.

É inverdade todo o afirmado pela mãe da minha filha. Não é a primeira vez que ela se utiliza
de redes sociais para tentar me expor e denegrir. É absurdo, como mãe, que se preste a
expor nossa filha à vexame público, que certamente irá constrangê-la. Tal prática, como as
outras em suas redes sociais apenas confirmam a alienação parental que denuncio no
Judiciário. É de um extremo e vil oportunismo valer-se deste momento eleitoral para tentar
denegrir minha imagem.

Sou pessoa pública, profissional dedicado, amigo leal, pai e marido amoroso. Não tenho
nada a esconder e não me furto a responder qualquer aspecto da minha vida.

Sei que este é um ataque com claro intuito de tentar desestruturar um projeto novo, limpo e
transparente para a política de nosso Estado e não me quedarei a achaques.

E torço que a Justiça, que clamo há meses, possa o quanto antes, permitir-me a felicidade
de uma paternidade serena.

Carlos Almeida Filho


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso