Mulher se passa pela filha e ajuda a prender suspeito de assediar menina de 11 anos

Rapaz entrou em contato com a garota de 11 anos disse que ia ‘ensiná-la a beijar’. Ele foi preso em flagrante.
31/07/2018 18h01 - Atualizado em 31/07/2018 18h02
Foto: Reprodução/Internet

A mãe da menina de 11 anos que foi assediada por um jovem de 20 anos em conversas pelo WhatsApp ainda está chocada com a situação. Ao saber do contato do criminoso, ela procurou a polícia e foi orientada a dar continuidade à troca de mensagens passando-se pela filha.

A mãe combinou de se encontrar com o rapaz e, no local acertado, ele foi detido pela polícia enquanto aguardava a chegada da menina.

“A todo momento ele insistia no encontro e escreveu coisas obscenas, mesmo sabendo que entrou em contato com uma menina de apenas 11 anos. Foi uma situação horrível”, completa.

A mãe conta que o jovem chegou até a filha porque a menina acabou colocando o celular dela no perfil em uma rede social e esqueceu de apagar. “Eu troquei o chip do número dela por causa do contrato com a operadora e, para avisar as amigas, ela colocou o número no Facebook. Foi assim que ele descobriu”, conta a mãe.

Ela diz que ficou incomodada com o contato do rapaz, que insistiu em manter a conversa mesmo após a menina dizer que só tinha 11 anos. “Ela veio e me contou: ‘olha só mãe que feio, esse rapaz tem 20 anos e veio falar comigo. O que eu faço?’ Eu fiquei em choque na hora e liguei para Polícia Militar para saber o que fazer.”

Durante as conversas a que o G1 teve acesso, o rapaz insiste no encontro e em uma das mensagens ele chega a dizer: “Eu te ensino a beijar, se você quiser”.

O rapaz foi preso no local onde esperava a menina. No dia seguinte, no sábado (28), ele passou por audiência de custódia e, segundo informações do Tribunal de Justiça, teve a liberdade provisória concedida.

Para mãe ficou a preocupação com a filha em relação aos perigos da exposição das crianças nas redes sociais, mas também o alívio de não ter acontecido nada de mais grave. “Ela sempre foi uma menina muito bem orientada, tanto que veio logo me contar, mas dá muito medo, já troquei o número dela e ela está sem perfil nas redes sociais. A gente nunca imagina vai acontecer uma coisa dessas, mas é sempre importante orientar nossos filhos”, finaliza.

Fonte: G1


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso