Operação Swindle combate quadrilha que aplica golpes pelo WhatsApp

Segundo a PF, os suspeitos clonavam números telefônicos para aplicar golpes via aplicativo de trocas de mensagens.
17/07/2018 15h03 - Atualizado em 17/07/2018 17h17
Foto: Reprodução/Internet

Agência Brasil

Uma operação da Polícia Federal (PF) para combater um grupo criminoso especializado em aplicar golpes por meio da internet cumpre mandados de busca, apreensão e prisão nos Estados de Mato Grosso do Sul e do Maranhão. Segundo a PF, as investigações da Operação Swindle constataram que os suspeitos clonavam números telefônicos para aplicar golpes via aplicativo de trocas de mensagens.

“O grupo abria contas bancárias falsas e utilizava contas ‘emprestadas’ por partícipes para receber valores provenientes das fraudes aplicadas em razão do desvio dos terminais telefônicos, em que os agentes criminosos se ‘apossavam’ das contas de WhatsApp de autoridades públicas e, fazendo-se passar por estas, solicitavam transferências bancárias das pessoas constantes de suas listas de contato”, diz a nota da PF.

Os policiais federais cumprem cinco mandados de busca e apreensão e dois de prisão preventiva. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Brasília.

De acordo com a PF, os suspeitos poderão responder pelos crimes de invasão de dispositivo informático, estelionato e associação criminosa. Swindle, o nome da operação, significa fraude em inglês.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso