Perto de se aposentar no UFC, José Aldo quer encerrar carreira com conquista de cinturão

O confronto do lutador é contra Jeremy Stephens no card principal do UFC Calgary pelo peso-pena.
26/07/2018 17h52 - Atualizado em 26/07/2018 17h52
Foto: Reprodução

Após nove anos, José Aldo subirá ao octógono neste sábado, em Alberta, no Canadá, para disputar uma luta que não vale cinturão. Em junho do ano passado, ele foi nocauteado pelo havaiano Max Holloway e perdeu o título. Agora, o confronto é contra Jeremy Stephens no card principal do UFC Calgary pelo peso-pena.

Com o afastamento de Holloway, com suspeita de concussão, se Aldo vencer nesse sábado, a retomada do cinturão interino da divisão estará mais fácil, já que ele ficará mais perto de uma disputa contra Brian Ortega.

Em entrevista recente, Stephens disse que “Conor arrancou a cabeça do brasileiro, Max levou seu coração, e eu vou tirar sua alma”. Sem se incomodar com os comentários, Aldo prefere se concentrar no treinamento:

— Não sei da onde tiraram minha alma, ela continua aqui. Estou confiante e tranquilo. Treino bastante Jiu-jitsu e Kickboxing, mas a maneira como vou enfrentá-lo depende de como a luta vai se desenvolver, embora eu queria muito usar as pernas.

O ‘Campeão do povo’ diz que o emocional o atrapalhou na luta contra Holloway, em dezembro. E acredita que conversar com o treinador e analisar os erros das últimas derrotas são as melhores estratégias . Mas mesmo sem o cinturão, Aldo diz que o público tem marcado na memória suas vitórias .

— Todo mundo me trata como um campeão, não tem como me ver como um perdedor. Isso que quero deixar para meus fãs, que eles vejam minha história e percebam que é possível superar cada dificuldade — diz o lutador.

Aos 31 anos, e com a carreira na luta iniciada em 2004, José Aldo tem o confronto desse sábado e mais três disputas em contrato com o UFC. Depois disso, o manauara pretende se aposentar e talvez se dedicar ao Jiu-jitsu, esporte onde ele começou.

— Quero encerrar minha carreira conquistando o cinturão. O cenário perfeito seria disputar e vencer no Brasil junto com o público. Mas mesmo que eu perca, não penso em renovar o contrato — afirma o lutador que está há sete anos no UFC.

Thales Leite foi confirmado no UFC São Paulo, que acontecerá no dia 22 de setembro, no Ginásio do Ibirapuera. O niteroiense, que amarga duas derrotas consecutivas, enfrenta Hector Lombard, em duelo válido pelo peso-médio, de acordo com o site “Combate.com”.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso