Única apresentadora negra do Vídeo Show aponta racismo da Globo em demissão

Alinne Prado fez um desabafo em uma rede social e apontou motivo de sua demissão do programa da Globo.
20/07/2018 17h57 - Atualizado em 20/07/2018 17h57
Foto: reprodução

A jornalista Alinne Prado, primeira e única negra a ocupar o cargo de apresentadora do Vídeo Show, fez um desabafo em uma rede social e apontou que sua demissão do programa da Globo está associada à cor de sua pele. “São as chibatadas contemporâneas. Não nos deixam ocupar a sala da casa grande, por mais qualificados que sejamos”, escreveu no Instagram.

O texto de Alinne foi uma resposta ao comentário de uma seguidora, identificada como Patrícia Rammos. Ela elogiou a escalação das ex-BBBs Fernanda Keula, Vivian Amorim e Ana Clara Lima para o Vídeo Show ao lado de Sophia Abrahão, mas sentia falta de uma profissional mais madura. E também apontou a falta de diversidade no elenco. Todas as apresentadoras atuais são brancas de cabelos loiros ou ruivos.

“Apesar de ser a primeira negra a sentar na bancada do programa, fui demitida sob a justificativa de que, apesar de gostarem muito do meu trabalho, precisavam de alguém mais ‘neutro’ (sic) do que eu. E como estavam passando por por uma crise, eles precisavam enxugar o quadro de repórteres (que depois da minha saída aumentou). Nunca falei disso publicamente, mas me dói demais ver isso acontecer”, desabafou.

Alinne trabalhou no Vídeo Show entre 2015 e 2017. Mas em 2016, a Globo decidiu mudar novamente o formato após a saída de Mônica Iozzi e o mau desempenho de Maíra Charken, promovendo um rodízio de apresentadores.

Otaviano Costa seguiu como único fixo na bancada, e Alinne Prado começou a revezar com Joaquim Lopes, Rafael Cortez, Susana Vieira e a própria Maíra.

“Não é nada contra as meninas do Vídeo Show. É contra a colonização do nosso imaginário. Só podemos aparecer na TV se for em situação de subserviência e sofrimento. E sempre como cota. É contra acharmos que não existe racismo. Que tudo isso é mimimi. Enquanto os não negros cruzarem os braços e fecharem seus olhos para isso, continuaremos a ser amordaçados, chicoteados, invizibilizados e mortos. Precisamos de aliados nessa luta. Precisamos de você!”, escreveu.

Além da resposta à seguidora e ao texto publicado em sua linha do tempo no Instagram, Alinne recorreu aos Stories e postou outras mensagens, reforçando que sua demissão da Globo teria sido motivada por racismo.

“É a televisão. A gente sabe muito bem o que aconteceu comigo, o que está acontecendo com um monte de gente sendo invisibilizada, a gente não se vê, a gente não vê representatividade. Enquanto a gente não reconhecer no Brasil que não reconhecer no Brasil que existe realmente racismo, que existe esse espaço, esse abismo entre negros e não-negros, a gente não vai mudar isso”, desabafou.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso