Deputado afirma que poder público é omisso aos ataques de invasores no Igarapé do Mindu

Moradores dos condomínios do entorno, voltaram a denunciar os invasores que ameaçam retornar à localidade.
18/09/2018 17h05 - Atualizado em 19/09/2018 13h35
Foto: Reprodução

O deputado Serafim Corrêa (PSB) afirmou que o poder público é omisso aos ataques promovidos por construtoras e até mesmo as ações politiqueiras realizadas na Área de Preservação Permanente (APP) do Igarapé do Mindu. Quando prefeito de Manaus, Serafim firmou contrato com a Caixa Econômica Federal (CEF), no valor de R$ 180 milhões, para construir o corredor ecológico do Mindu, mas a obra foi ignorada por seus sucessores.

De acordo com reportagem do jornal A CRÍTICA publicada nesta terça-feira (18), moradores dos condomínios do entorno, voltaram a denunciar os invasores que ameaçam retornar à localidade que fica no trecho do Corredor Ecológico Urbano do Mindú, situado no conjunto Petros, no bairro Coroado, Zona Leste.

“Nós estamos destruindo o habitat natural do sauim-de-coleira, por omissão do setor público, mas principalmente por atividades de construtoras, que invadem as margens do igarapé, e até de politiqueiros, que sempre à época da eleição promovem invasões na beira do igarapé”, afirmou o deputado.

Antes de concluir o mandato como prefeito de Manaus, em 2008, Serafim afirma que deixou assinado com a Caixa Econômica Federal (CEF) um contrato de R$ 180 milhões para fazer a obra do corredor ecológico do Igarapé do Mindu.

“Mas lamentavelmente os prefeitos que me sucederam não deram a importância que deveriam ter dado. E esse dinheiro está disponível a Caixa Econômica Federal e o projeto não avança”, concluiu Serafim.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso