Wilson Lima tenta retirar matérias sobre ‘Caso Sara’ do ar e justiça eleitoral nega pedido

Juiz considerou que o caso se tornou público, o que justifica o interesse jornalístico.
17/09/2018 17h14 - Atualizado em 18/09/2018 13h20
Foto: Reprodução

Redação AM POST

O jornalista e candidato a governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), moveu ação na Justiça Eleitoral contra o site de notícias BNC Amazonas, de Manaus, no intuito de que matérias sobre seu suposto caso com uma adolescente de 14 anos fossem apagadas em caráter de urgência.

O juiz auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), Bartolomeu Ferreira de Azevedo Júnior, rejeitou ação do candidato por entender que o BNC Amazonas apenas cumpriu seu papel em noticiar uma matéria de interesse jornalístico e de repercussão nacional.

Pelo que se infere do conteúdo do boletim de ocorrência juntado aos autos, a matéria não desdobra os princípios fundamentais da liberdade de expressão e de informação, até mesmo porque o representante não nega a ocorrência dos fatos, o que atrai, se for o caso, apenas a concessão de oportuno direito de resposta”, afirmou Bartolomeu Júnior.

O fato do relacionamento de Wilson com a menor de idade ter virado registro na delegacia especializada em homicídios e sequestros em 2014 foi noticiado pela site da Revista Veja na última quarta-feira (12) e ficou conhecido em Manaus como ‘Caso Sara’. A partir dai ganhou grande repercussão no Amazonas e novos desdobramentos com o depoimento da jovem a outro site local.

“Quanto à medida liminar pleiteada, embora o caso se refira a um boletim de ocorrência de 2014, o caso só se tornou público há alguns dias, o que justifica o interesse jornalístico”, concluiu o juiz.

Resposta do site
Em nota o site disse que jamais inventou fatos e que sempre procurou o apresentador para contar sua versão do caso. “Nada do que se encontram nas postagens estão além dos elementos que compõem as notícias. Em todos os casos, o site nunca deixou de ouvir Wilson Lima, o outro lado envolvido no escândalo denunciado pela revista Veja. Todavia, o candidato a governador do Amazonas tem se furtado a esclarecer os fatos que ele próprio se autodelatou, em 2014“, justificou.

O BNC Amazonas também falou sobre a justificativa inconsistente do candidato que acusa seus opositores de tentarem atacar sua campanha política com o caso.

Não basta dizer, como disse em entrevista ao site Amazonas Atual, que a idade da menina pouco importava. Tão pouco satisfaz a opinião pública ao dizer que a notícia em tela é coisa da “velha política”. Seus adversários sequer tocaram no assunto, embora tivessem tido a oportunidade levar o caso até para o debate na TV Band que aconteceu na noite em que a Veja denunciou o escândalo. O que se espera dele, que pretende o posto máximo do poder estadual, enquanto candidato a governador, é que esclareça os pontos obscuros dessa história“, pontuou o site.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso