Bolsonaro é apoiado por pedetistas que concorrem no segundo turno

Apesar do partido apoiar Haddad, nenhum dos quatro candidatos a governador no segundo turno seguiu a recomendação da bancada.
18/10/2018 15h35 - Atualizado em 18/10/2018 18h50
Foto: Reprodução

Redação AM POST

Contrariando a decisão do PDT nacional, que apoiará Fernando Haddad no segundo turno das eleições presidenciais, três candidatos a governos estaduais manifestaram voto no presidenciável, Jair Bolsonaro (PSL) na próxima etapa do pleito.

A sigla tem quatro candidatos a governador no segundo turno: Waldez Góes (Amapá), Amazonino Mendes (Amazonas), Odilon Oliveira (Mato Grosso do Sul) e Carlos Eduardo (Rio Grande do Norte). Desses, nenhum seguiu a recomendação da bancada ao declarar apoio a Haddad, e três passaram a apoiar Bolsonaro que são: Amazonino Mendes, Juiz Odilon e Carlos Eduardo.

Questionado sobre o apoio no segundo turno das eleições presidenciais, Amazonino disse que irá apoiar Jair Bolsonaro pelo futuro da Amazônia. “Eu defendo o meu Amazonas. O candidato que eu acredito pelo bem do estado, até pela vinculação que possui com as Forças Armadas, que sempre nos protegeram, é que o candidato que deva por minha mão, dar meu braço, ir à luta com toda a força, é o Bolsonaro”, anunciou o candidato.

Segundo Odilon, a decisão foi tomada por “respeito a família”. Ele disse que analisou os candidatos à presidência e decidiu declarar apoio ao candidato do PSL “em favor dos direitos morais e em nome do estabelecimento da família”.

O candidato Carlos Eduardo Alves, acredita que a atual eleição colocará um fim ao ciclo do PT no Brasil. “Essa eleição vai acabar com o ciclo do PT no Brasil. Acho que nós vamos para uma mudança e essa mudança está sendo encarnada pelo candidato do PSL, Jair Bolsonaro”, declarou.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso