Haddad tenta recuperar votos de Lula que foram para Bolsonaro

Candidato à Presidência pelo PT visita nesta segunda-feira uma cooperativa de catadores, que remonta agenda do ex-presidente preso em Curitiba.
23/10/2018 10h28 - Atualizado em 23/10/2018 15h44
Foto: Reprodução

A seis dias do segundo turno da eleição presidencial, o candidato do PT ao Planalto, Fernando Haddad, faz na manhã desta segunda feira (22) campanha em uma cooperativa de catadores em Pinheiros, na zona oeste de São
Paulo.  O aceno a catadores remonta a agendas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na noite desta segunda-feira, Haddad fará um ato no Teatro da PUC de São Paulo (Tuca), outro local tradicional para campanhas petistas. Na reta nal da eleição, a estratégia do presidenciável petista é tentar recuperar parte do eleitorado simpático a Lula que migrou para o candidato Jair Bolsonaro (PSL) no pleito.

Aliados de Haddad tentam reanimar militantes frente à vantagem do adversário em pesquisas eleitorais. “A minha tarefa aqui hoje é tentar levantar a moral do nosso povo”, discursou o presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas.

O sindicalista cobrou o STF (Supremo Tribunal Federal) pelas declarações do deputado Eduardo Bolsonaro. Em julho, o lho de Jair Bolsonaro falou que para fechar o Supremo “basta um soldado e um cabo”. “Se car quieto, capitula com isso. Tem que abrir o processo e fazer a averiguação”, disse o presidente da CUT.

Fonte: Estadão Conteúdo

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso