Homem é preso suspeito de se masturbar enquanto oferecia carona para mulheres, no AM

Um dos casos aconteceu na manhã desta quarta-feira (17) no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus. Esta é a 1ª prisão por importunação sexual no Estado.
18/10/2018 12h17 - Atualizado em 18/10/2018 14h59
Foto: Reprodução

Um homem de 33 anos foi preso nesta quarta-feira (17), no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, após ser denunciado por se masturbar em via pública. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito abordava as vítimas na rua com um veículo e oferecia carona. Ao receber resposta negativa, o suspeito exibia o órgão genital para mulheres. Esta foi a primeira prisão por crime de importunação sexual registrada no Amazonas.

Conforme o delegado Jeff David Mac Donald, titular do 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), um dos casos ocorreu ainda na manhã desta quarta-feira (17). A vítima, uma mulher de 31 anos, denunciou o caso.

“Apesar de se sentir extremamente nervosa e constrangida, a vítima nos procurou para formalizar a ocorrência. Ela nos informou que estava caminhando pela rua Carlos Alcântara, no bairro Cidade Nova, zona norte, quando foi abordada pelo indivíduo”, disse Mac Donald.

Segundo a Polícia Civil, a vítima relatou que o suspeito conduzia um carro de modelo gol, na cor preta. O homem se aproximou e perguntou se a mulher queria carona. Ao receber a resposta negativa, o suspeito exibiu o órgão genital dele à mulher e começou a se masturbar em via pública. A vítima anotou a placa do veículo e foi até a unidade policial relatar o ocorrido.

“Em posse dos dados informados pela mulher, nós conseguimos localizar o endereço da casa onde ele mora. Em ato contínuo, nos deslocamos até à residência de Alexandre, situada na rua Francisco Amorim, antiga rua Maioruna, bairro Cidade Nova, onde ele foi preso. Conduzido à delegacia para prestar esclarecimentos, o homem foi reconhecido pela vítima”, informou o delegado.

Além desse caso, outras três vítimas compareceram ao prédio da delegacia, na manhã desta quarta-feira (17). Todas apontaram o suspeito como autor de outras ocorrências de importunação sexual. Segundo o delegado, durante depoimento, as vítimas alegaram que o homem sempre agia da mesma maneira.

“Ele se aproximava de mulheres e perguntava se elas sabiam informar algum endereço ou se desejavam carona. No momento da abordagem, as vítimas notaram que o homem estava com o órgão genital para fora da vestimenta. Ele insistia para que elas entrassem no veículo que estava conduzindo”, argumentou.

O suspeito foi autuado em flagrante por importunação sexual. Ao término dos procedimentos cabíveis na unidade policial, ele será encaminhado ao Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, bairro São Francisco, Zona sul.

Importunação sexual

A Lei 13.718/18, que prevê a importunação e divulgação de cenas de estupro como crimes, foi sancionada no dia 24 de setembro deste ano, pela Presidência da República. E teve como base, o projeto (PL 5452/16) de autoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), aprovado pela Câmara dos Deputados em março deste ano.

O crime de importunação sexual é caracterizado pela realização de ato libidinoso na presença de alguém e sem sua anuência. O caso mais comum é o assédio sofrido por mulheres em meios de transporte coletivo, como ônibus e metrô. Antes, isso era considerado apenas uma contravenção penal, com pena de multa. Agora, quem praticá-lo poderá pegar de 1 a 5 anos de prisão.

Fonte: G1

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso