Murad Aziz usava o fato de ser irmão do governador para cobrar propinas, revela relatório da PF

Uma das pessoas cobradas pro ele afirma que chegou a ouvir: “Todo mundo tem que pagar. O Estado é nosso. Eu sou irmão do governador (Omar Aziz, à época)”.
13/10/2018 16h50 - Atualizado em 14/10/2018 12h24
Foto: Reprodução

Redação AM POST

Relatório da Operação Cashback, que investiga uma quadrilha suspeita de desviar mais de R$ 500 milhões de verba destinada à saúde no Amazonas, revelou que o empresário Murad Aziz, irmão do senador Omar Aziz, pressionava empresários que tivessem interesse em participar das licitações do governo do Amazonas.

A operação é uma nova fase da Maus Caminhos e foi deflagrada nessa quinta-feira, 11, pela Polícia Federal, Ministério Público Federal, Receita Federal e CGU (Controladoria Geral da União). Segundo a PF Murad agia a favor do médico e empresário Mouhamad Moustafa, apontado como líder do esquema que desviou milhões em verbas na Saúde no Amazonas.

Murad Aziz se apresentou na Superintendência da Polícia Federal após ter sido considerada foragido. Na tarde desta sexta-feira (12), ele foi conduzido algemado ao Instituto Médico Legal (IML) antes de seguir para o presídio.

Segundo relatório da PF para pressionar os envolvidos no esquema Aziz praticava tráfico de influência, quando uma pessoa se aproveita da sua posição privilegiada para obter favores ou benefícios.

Uma empresária que depôs nas investigações afirma em relatório que Murad a procurou e exigiu que ela pagasse R$ 20 mil sob ameaça de tirá-la da jogada “Ou você paga ou você tá fora… Esse é o jogo. Você vai ter que pagar”.

“Todo mundo tem que pagar. O Estado é nosso. Eu sou irmão do governador (Omar Aziz, à época)”, completou Murad segundo depoimento da empresária.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso