STF adia julgamento de recurso e mantém servidores da Susam e Seduc

Nesta desta terça-feira (23), o STF já divulgou a retirada do recurso da pauta de julgamento.
23/10/2018 17h35 - Atualizado em 23/10/2018 17h35
Foto: Reprodução

Redação AM POST*

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (23/10), requerimento para adiar o julgamento do recurso interposto pelo Estado contra a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) que pede a anulação dos efeitos da Lei 2.624/2000, que trata da integração de servidores em quadro suplementar e que alcança mais de 10 mil servidores estaduais.

Nesta desta terça-feira (23/10), o STF já divulgou a retirada do recurso da pauta de julgamento.

A medida adotada pelo Governo do Estado visa manter a continuidade dos serviços públicos nas Secretarias de Saúde (Susam) e de Educação (Seduc), que abrigam servidores amparados pela Lei 2.624/2000. A exclusão do recurso da pauta de julgamento foi feita por determinação do presidente do STF, ministro Dias Toffoli.

*Com informações da Assessoria


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso