Advogado alvo da Lava Jato joga dinheiro na privada

Ex-diretor vice presidente da Cemig, Mateus Moura teve mandado de prisão temporária decreto pela Justiça.
11/11/2018 13h03 - Atualizado em 11/11/2018 13h20

Foto: Reprodução


O advogado Mateus de Moura Lima Gomes, ligado ao vice governador Antônio Andrade (MDB), jogou dinheiro na privada para tentar fugir do flagrante da Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (9), durante desdobramento da Operação Lava Jato.

Ex-diretor vice-presidente da Cemig, Mateus Moura teve mandado de prisão temporária decreto pela Justiça. Conforme fontes da investigação, ele é apontado como um dos operadores do MDB mineiro.

Segundo a Lava Jato, o empresário Joesley Batista, do grupo J&F, repassou R$ 15 milhões ao vice governador Antônio Andrade. Em troca, Andrade atendeu aos interesses da empresa na época que ocupou o Ministério da Agricultura.

O dinheiro teria sido repartido para custear a campanha de parlamentares mineiros. Entre os beneficiários, estaria o deputado estadual João Magalhães.

Fonte: R7

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso