Bolsonaro avalia nome para agradar evangélicos na Educação

Presidente eleito se reunirá com o procurador-regional da República Guilherme Schelb, favorável ao projeto Escola Sem Partido e contra discussões de gênero.
22/11/2018 12h32 - Atualizado em 22/11/2018 17h14

Foto: Reprodução


O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que vai conversar nesta quinta-feira com o procurador-regional da República Guilherme Schelb para uma eventual indicação para o Ministério da Educação. Antes de se reunir com os comandantes das Forças Armadas em Brasília na manhã desta quinta-feira, Bolsonaro disse que ainda não há definição para o controle da pasta.

Abertamente defensor do projeto Escola sem Partido, que visa combater uma suposta “doutrinação ideológica” em sala de aula, Schelb também afirma sem contra as discussões sobre gênero nas escolas. O nome poderia agradar a bancada evangélica, que reagiu à notícia de que o educador Mozart Neves, do Instituto Ayrton Senna, considerado mais moderado, já havia sido escolhido para a pasta da Educação.

Hoje, antes do encontro com os militares, Bolsonaro disse que o anúncio de Mozart Neves foi uma tentativa de indispô-lo com a bancada evangélica. Na quarta, diante dos protestos, o presidente eleito recuou publicou no Twitter: “Informo que até o presente momento não existe nome definido para dirigir o Ministério da Educação.”

Fonte: Estadão Conteúdo

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso