Defesa diz que tentará conseguir direito a liberdade para Adail Pinheiro

O advogado, Fabrício Parente, afirmou em nota que tentará todos os recursos para a soltura imediata de seu cliente.
06/12/2018 16h15 - Atualizado em 7/12/2018 12h53
Foto: Reprodução

Redação AM POST

O advogado, Fabrício de Melo Parente, se manifestou na tarde desta quinta-feira (6) por meio de nota sobre a prisão de seu cliente, o ex- prefeito de Coari, Adail Pinheiro, que foi condenado a 57 anos de prisão e perdeu o direito de responder em liberdade.

De acordo com o advogado a prisão foi determinada hoje (6) pela Segunda Vara Federal da Seção Judiciária do Estado do Amazonas nos autos do processo instaurado para apuração da chamada “Operação Vorax”, de 2004.

Em nota Fabrício Parente fala da inconsistência da decisão. “A nosso entender, o decreto prisional está em completo desacordo com o entendimento do Supremo Tribunal Federal, o qual POSSIBILITA a prisão processual em segunda instância, desde que esgotados os recursos”, disse.

“Ademais, Adail Pinheiro respondeu aos termos acusatórios em liberdade, bem como os fundamentos utilizados para medida tão extrema não encontram guarida nas melhores doutrinas e jurisprudências”, completou.

Fabrício encerra a nota afirmando que tentará todos os recursos para a soltura imediata de seu cliente. “Adotaremos todas as medidas necessárias para que seja conferido a Adail Pinheiro o direito de retornar imediatamente à liberdade, a fim de que aguarde nesta situação o desenrolar processual, concluiu.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso