Jovens pobres eram recrutados para engolir dinheiro para tráfico; Colômbia prende 27

A Colômbia é o principal produtor de cocaína.
07/12/2018 10h42 - Atualizado em 7/12/2018 10h42
Foto: Reprodução

A Colômbia prendeu 27 pessoas acusadas de integrar quatro redes de contrabando que recrutavam jovens para engolir dinheiro do tráfico de drogas e levá-lo do México ao país, informou a polícia nesta sexta-feira.

Segundo o general Jorge Hernando Nieto, chefe da polícia nacional, os criminosos recrutavam jovens pobres e desempregados para viajarem ao México e os faziam ingerir entre 80 e 120 cápsulas de dólares antes de retornar à Colômbia.

O dinheiro, ligado a cartéis não identificados mexicanos, era envolvido em cápsulas feitas com luvas de látex. As notas eram trocadas por cocaína enviadas por gangues criminosas colombianas, rebeldes do Exército de Libertação Nacional e dissidentes das Forças Armas Revolucionários da Colômbia – guerrilha desmobilizada no ano passado.

“Com cada, eles poderiam trazer até US$ 40 mil (R$ 155 mil). Há um caso até em que eles trouxeram US$ 75 mil (R$ 290 mil) em um viajante”, contou Nieto a jornalistas. “O dinheiro confiscado na investigação chega a US$ 11 milhões (R$ 42 milhões)”.

O general destacou que um dos presos viajou da Colômbia ao México 250 vezes desde 2015. As redes de contrabando foram descobertas com a ajuda da agência de Alfândega e Imigração dos Estados Unidos.

A Colômbia é o principal produtor de cocaína. Fontes da área de segurança estimam que o país acumule mil toneladas da droga todo ano. A maior parte dela é enviada a cartéis do México, que controlam sua distribuição.

Fonte: Jornal Extra

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso