Eletricista suspeito de esfaquear vizinho após desentendimento é preso em Manaus

O crime foi motivado após briga por causa do volume da música que tocava no local onde os dois estavam bebendo.
11/01/2019 15h59 - Atualizado em 12/01/2019 18h46
Foto: Divulgação

Redação AM POST

O eletricista Joarez Pinheiro de Lima, 35, conhecido como “Branco”, foi preso na tarde de quinta-feira (10/1) pelo homicídio do bombeiro hidráulico Ivanilson Gonçalves Juvêncio, 34 anos, ocorrido na madrugada do dia 16 de dezembro de 2018, no bairro Colônia Terra Nova, zona norte de Manaus. O suspeito se apresentou a polícia e confessou o crime.

De acordo o delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), as investigações em torno do caso começaram logo no local do crime, que aconteceu por volta de 1h da madrugada, na casa onde o infrator morava, situada na rua Alameda Rio Branco, no bairro Colônia Terra Nova. A morte do bombeiro hidráulico foi motivada após briga por causa do volume da música que tocava no local.

“No dia do crime, Joarez e Ivanilson – que moravam bem próximos e eram amigos – estavam bebendo juntos quando tiveram um desentendimento que culminou numa luta corporal entre os dois. Durante o ato, Joarez desferiu um golpe de faca contra o peito da vítima, que chegou a ser socorrida, mas não resistiu ao ferimento e acabou vindo a óbito”, explicou Martins.

O titular da DEHS informou que durante as diligências Joarez foi localizado e posteriormente se apresentou na especializada onde confessou a autoria do crime. “Diante do fato, representei à Justiça o pedido de prisão preventiva em nome do infrator”. A ordem judicial foi expedida, no dia 19 de dezembro de 2018, pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro, da 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Indiciamento
Joarez foi indiciado por homicídio qualificado. Ao término dos procedimentos cabíveis na DEHS ele será conduzido ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), localizado no quilômetro oito da rodovia federal BR-174, onde irá ficar à disposição da Justiça.

Agradecimento
Muito emocionada, Ruth Oliveira, esposa da vítima, agradeceu a Polícia Civil pela atenção dada ao caso e a resposta obtida com a prisão do infrator. “Eu agradeço toda a equipe da DEHS por estar todo tempo em contato comigo me mantendo informada do andamento da investigação. A polícia está de parabéns e já fez a parte dela. Agora eu peço à Justiça, que Joarez não seja solto e cumpra pena pelo crime cometido”, enfatizou.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso