Governador vai pagar mais caro por soro 350% devido urgência nas unidades de saúde

A medida é para evitar que o estado fique sem o insumo nos próximos cinco dias.
10/01/2019 16h40 - Atualizado em 11/01/2019 12h45
Foto: Divulgação

Redação AM POST

O governador Wilson Lima anunciou Wilson Lima anunciou medidas para aquisição emergencial de medicamentos destinados a rede estadual de saúde após constatar situação crítica de fornecimento de itens básicos nesta quinta-feira (10/01).

De acordo com o governador sob a justificativa de que não tem fornecedor para atender a demanda e devido emergência a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), vai pagar mais caro, o valor de R$12 por 300 mil unidades de soro fisiológico que será fornecido de Goiânia, quando poderia adquirir por R$2,67. A medida é para evitar que o estado fique sem o insumo nos próximos cinco dias.

“Não tem nenhum fornecedor no Amazonas que possa nos fornecer esse produto. Um produto que custa em média R$ 2,67 a unidade, nós vamos precisar trazer de Goiânia (GO) e vamos ter que pagar R$ 12 a unidade, porque ele vai vir de avião. Normalmente vem via terrestre ou fluvial, mas eu não posso colocar a vida das pessoas em risco”, enfatizou o governador.

Cema
Em visita à Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) Wilson Lima constatou a situação crítica de fornecimento de itens básicos para a rede estadual de saúde. Além de 75% dos estoques zerados, o governador verificou a existência de remédios vencidos, que somam um prejuízo estimado em R$ 2 milhões.

Durante a visita, Wilson Lima constatou que o estoque da Cema tem apenas 25% dos medicamentos necessários para atender a rede estadual de saúde, com o agravante de falta de itens básicos para os quais também será necessário fazer aquisições emergenciais.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso