Major ainda não foi ouvido no caso de tenente suspeito de matar colegas de farda, diz polícia

Segundo a polícia o major ainda não tem condições de prestar depoimento, devido seu estado de saúde.
11/01/2019 17h37 - Atualizado em 12/01/2019 18h46
Foto: Reprodução/G1

Redação AM POST

O major Lurdenilson Lima de Paula, que sobreviveu a um tiro que teria sido disparado pelo tenente Joselito Pessoa, suspeito de matar dois policiais militares dentro de um carro na madrugada do último sábado (5), ainda não depôs sobre o caso.

De acordo com o delegado Josué Rocha, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o major ainda não tem condições de prestar depoimento, devido seu estado de saúde.

A vitima que está internada no Hospital e Pronto Socorro João Lúcio desde o dia do crime levou um tiro que entrou pelas costas e se alojou nas proximidades da coluna vertebral.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), a família do major pediu que informações sobre seu estado de saúde não fossem divulgadas.

O tenente, que teve prisão preventiva decretada, afirma que não lembra do momento em que os disparos ocorreram e que não usou substância entorpecente na noite do crime.

*Com informações do Portal A Crítica


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso