Ao lado de Guaidó, Bolsonaro diz que esquerda gosta tanto de pobres que os multiplica

O presidente também afirmou que dois ex-presidentes brasileiros colaboraram com a atual situação de crise vivida pela Venezuela.
28/02/2019 15h10 - Atualizado em 28/02/2019 18h42

Foto: Reprodução


Reuters

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (28), em declaração ao lado do autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, que a esquerda gosta tanto de pobres que os multiplica.

Após reunião com Guaidó no Palácio do Planalto, Bolsonaro disse que o Brasil apoia o restabelecimento da democracia no país vizinho e fez um “mea culpa” ao afirmar que dois ex-presidentes brasileiros colaboraram com a atual situação de crise vivida pela Venezuela, em aparente referência aos petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

O presidente também afirmou que o Brasil caminhava para uma situação similar à que passa a Venezuela, mas que, segundo ele, o povo acordou, numa referência à sua vitória eleitoral no ano passado.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso