Deputada diz que caos na Saúde é comprovado com falta de medicamentos nos principais hospitais de Manaus

Situação foi comprovada durante visita na tarde dessa segunda na Maternidade Ana Braga e no Hospital Pronto-Socorro João Lúcio.
26/02/2019 09h56 - Atualizado em 26/02/2019 17h00

Foto: Divulgação


Da Redação 
A falta de itens essenciais como antibióticos e materiais utilizados em procedimentos cirúrgicos chamou a atenção da Presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputada Dra. Mayara (PP). Na Maternidade Ana Braga, Zona Leste da capital, primeiro local da vista desta segunda-feira (25), a parlamentar constatou que o estoque de mais de 70 medicamentos está em situação crítica. “É muito grave, pois uma das principais maternidades do Estado trabalha no limite, muitos medicamentos estão zerados, o que é muito preocupante”, ressaltou.
Foi solicitado da direção uma lista com todos os medicamentos e insumos em falta para uma análise mais detalhada sobre o estoque. A diretora geral da Maternidade, Glauria Said, admitiu o problema. “Nós estamos no limite, trabalhando para fazer os ajustes e tentar minimizar estas dificuldades”, completou.  A visita contou com a participação dos outros deputados membros da comissão, Dermilson Chagas (PDT), Ricardo Nicolau (PSD)  e Wilker Barreto (PHS).
No Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, também na Zona Leste, a situação é a mesma. Cerca de 30 remédios no limite ou zerados. Insumos básicos, como fios de sutura essencial para a realização de procedimento cirúrgico, também estão em falta. As cirurgias são um problema porque das sete salas apenas três funcionam. Para os médicos do local, outro problema crônico é a realização de cirurgias eletivas que não consegue atender a demanda.

28 de Agosto

Mais cedo, no plenário da Aleam, a deputada Dra. Mayara já havia alertado os parlamentares sobre o caos na Saúde. No Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul de Manaus, todas as cirurgias foram canceladas desde a última sexta-feira (22). “Sem compressa cirúrgica não tem como fazer o procedimento, o que é um absurdo. Por isso, faço um apelo ao Governo do Estado para que tome as rédeas da situação e faça um planejamento para tirar a saúde da UTI”, afirmou a parlamentar.
Durante a semana, as visitas da Comissão de Saúde devem continuar nas principais instituições de Manaus.
Com informações da Assessoria

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso