Febraban diz que bancos devem decidir se vão abrir agências ou não após greve dos vigilantes em Manaus

Até o momento a paralisação atinge doze agencias bancárias em Manaus.
14/02/2019 19h05 - Atualizado em 15/02/2019 13h03

Foto: divulgação


Redação AM POST

Federação Brasileira de Bancos (Febraban) se manifestou após ter conhecimento da greve dos vigilantes em Manaus, que teve início nesta quinta-feira (14) e não tem previsão de término. Até o momento a paralisação atinge doze agencias bancárias em Manaus.

De acordo com a federação cabe a cada banco decidir se quer abrir suas agencias nesta sexta-feira (15), um dia após a deflagração da paralisação.

De acordo com a Lei Federal 7.102/1983, é vedado o funcionamento de instituições financeiras sem a presença de vigilantes. A Febraban ressaltou que os bancos devem avaliar qual é a escolha mais segura para clientes e funcionários.

Cerca de 200 trabalhadores participaram nesta manhã de uma reunião da categoria na Praça Heliodoro Balbi, a antiga Praça da Polícia, no Centro de Manaus. Segundo o Sindicato dos Empregados em Empresas de Vigilância e Segurança em Manaus (Sindevam) 30% dos trabalhadores devem paralisar as atividades.

A principal pauta da classe é o reajuste salarial e o aumento do ticket alimentação dos atuais R$ 20 para R$ 26 e que o pagamento do benefício seja mantido durante as férias da classe.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso